Executivos da Renault de todo o mundo conhecem estrutura do Porto de Paranaguá

Executivos da Renault de todo o mundo conhecem estrutura do Porto de Paranaguá
Fonte: Appa, 21 Maio 2018.

Foto: Ivan Bueno/APPA (Divulgação).

Foto: Ivan Bueno/APPA (Divulgação).

“Gerentes e executivos de sedes da Renault de todo o mundo visitaram o Porto de Paranaguá nesta quinta-feira (17). O objetivo era conhecer a estrutura de importação e exportação de automóveis do porto paranaense.

O grupo visitou o cais, fez um passeio de barco pela Baía de Paranaguá e acompanhou uma apresentação sobre a atual infraestrutura instalada, os investimentos realizados e os empreendimentos previstos para o futuro. “Este é um evento realizado anualmente pela Renault e esta foi a vez deste grupo vir conhecer a estrutura do Brasil, que é um país que vem ganhando muito espaço no mercado. Conheci o Porto de Paranaguá há seis anos e é notório quanta coisa mudou desde então”, afirma o Diretor de Supply Chain da Renault Brasil, Roberto Romero.

O grupo, de 40 pessoas de países, tinha visitantes de países como França, Tailândia, Japão, Coreia, Índia, México, Argélia, Colômbia e Argentina.

MOVIMENTAÇÃO – Em 2017, o Porto de Paranaguá movimentou um total de 134 mil unidades de veículos. Nos quatro primeiros meses de 2018, 41 mil veículos já foram importados ou exportados, um crescimento de 1% em relação ao mesmo período do ano anterior. ?O Porto de Paranaguá já é uma referência para o agronegócio por sua capacidade e produtividade e nos últimos anos estamos conseguindo variar as cargas e nos apresentar como uma boa solução para as montadoras?, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Lourenço Fregonese”.

Comércio exterior tem superávit de US$ 1,9 bi

Comércio exterior tem superávit de US$ 1,9 bi
Balança comercial brasileira registrou US$ 5,2 bilhões em exportações e US$ 3,3 bilhões em importações na terceira semana de maio. No mês, o saldo ficou positivo em US$ 5 bilhões.
Fonte: Da Redação, ANBA, 21/05/2018.

Foto: Heriberto Araujo/Notimex/AFP (Divulgação).

Foto: Heriberto Araujo/Notimex/AFP (Divulgação).

“São Paulo – Na terceira semana de maio, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,9 bilhão, resultado de US$ 5,2 bilhões em exportações e US$ 3,3 bilhões em importações. No acumulado mês, as exportações somaram US$ 14,1 bilhões, e as importações, US$ 9,1 bilhões, um saldo positivo de US$ 5 bilhões. No acumulado do ano, foram US$ 88,7 bilhões em exportações e US$ 63,3 bilhões em importações, um saldo positivo de US$ 25,3 bilhões.

A média das exportações da terceira semana foi de US$ 1 bilhão, 4,9% abaixo da segunda semana, devido à queda nas exportações das três categorias de produtos. No caso dos manufaturados, o recuo foi de 9,1%, principalmente em função de aviões, chapas, folhas e tiras de plástico, veículos de carga, polímeros plásticos, laminados planos de ferro e aço, açúcar refinado, motores e turbinas para aviação.

A queda na média diária de exportações de semimanufaturados foi de 8,7%, com peso de produtos como óleo de soja em bruto, semimanufaturados de ferro e aço, ferro-ligas, celulose, mates de cobre, couros e peles. Produtos básicos tiveram recuo de 2%, por conta de carnes de frango, suína e bovina, soja em grãos (foto acima), minério de cobre, farelo de soja, bovinos vivos, minério de manganês.

Já nas importações houve retração de 6,5% no comparativo entre a terceira e a segunda semana, pela diminuição nos gastos com farmacêuticos, equipamentos elétricos e eletrônicos, químicos orgânicos e inorgânicos, plásticos e suas obras, equipamentos mecânicos, alumínio e suas obras, combustíveis e lubrificantes”.

Brasil recebe certificação oficial de País Livre da Aftosa

Brasil recebe certificação oficial de País Livre da Aftosa
Diretora da OIE entrega certificado sanitário ao ministro Blairo Maggi nesta quinta-feira em Paris.
Fonte: MAPA, 21/05/2018.

Foto: Arquivo Embrapa/Divulgação.

Foto: Arquivo Embrapa/Divulgação.

“Em Paris, nesta quinta-feira (24), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) declara oficialmente o Brasil como País Livre da Febre aftosa com vacinação, reconhecendo 50 anos de trabalho bem-sucedido do serviço veterinário e dos produtores rurais brasileiros. A diretora-geral Monique Eloit entregará o certificado sanitário ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, a partir das 14h30 (horário local), na sede da OIE, durante a 7ª Sessão Plenária da Organização.

A Comissão Científica da OIE aprovou a certificação do Brasil em 2017. Os 181 países integrantes da OIE oficializam a decisão nesta 7ª Sessão Plenária.

Às 16h30 haverá entrevista coletiva de imprensa.

Agenda de Blairo Maggi na França

No último domingo (20), Maggi discursou na abertura oficial da 86ª Sessão Geral da OIE. Acesse a notícia.

Nesta segunda-feira (21) estão previstos encontros com Stéphane Travers, ministro de Agricultura e Alimentação da França, e David Littlepround, ministro da Agricultura e Recursos Hídricos da Austrália.

Na terça (22), Maggi participa de café da manhã na embaixada brasileira em Paris para o lançamento da Plataforma de Rastreabilidade Agri Trace CNA Brazil. É uma ferramenta desenvolvida pela CNA (Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil) para gestão de protocolos de rastreabilidade de adesão voluntária da cadeia produtiva de carne bovina. O sistema é complementar às garantias sanitárias do Ministério da Agricultura.

O Agri Trace utiliza dados oficiais de cadastro de propriedades rurais e de controle de trânsito de animais, permitindo a elaboração de protocolos com requisitos específicos dos mercados importadores. Produtores e frigoríficos que pretendam fornecer carnes nas condições desses protocolos devem se comprometer em atender aos requisitos e seguir as regras.

Na terça-feira (22), à tarde, estão previstas reuniões do ministro Blairo Maggi com Hamad Abdullaziz, vice-ministro dos Recursos Animais do Ministério do Meio Ambiente, Água e Agricultura da Arábia Saudita, e com Angel Gurría, secretário geral da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Na quarta-feira (23), Maggi terá encontros empresariais.

Reuniões Técnica da OIE

Oitocentos delegados de 181 países discutirão normas de erradicação de doenças de animais (inclusive as transmissíveis a pessoas – brucelose, tuberculose, influenza aviária, vaca louca), segurança sanitária do comércio internacional de animais e produtos de origem animal, bem-estar animal, e alterações do Código Sanitário para Animais Terrestres.

O delegado do Brasil na OIE é o médico veterinário Guilherme Marques, diretor do DSA – Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura. As reuniões técnicas começaram na última sexta-feira (18) e terminam nesta sexta-feira (25).

A situação dos focos de febre aftosa detectados na Colômbia em abril deste ano será tratada na reunião da Comissão Regional das Américas na OIE, presidida por Marques, nesta segunda-feira (21).

Na pauta de trabalho do diretor Marques estão previstas reuniões bilaterais para facilitação de comércio com a Inglaterra, Singapura, Indonésia e Turquia”.

Brasil aguarda sinal verde para vender mais carne à China

Brasil aguarda sinal verde para vender mais carne à China
Fonte: Globo Rural via CNA, 18/05/2018.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

“A visita de uma missão da China ao Brasil deve resultar na habilitação de um número expressivo de frigoríficos para exportar para o país. A avaliação é da Associação Brasileira de Angus, entidade que integra a deleção do Brasil na Sial China, feira internacional de alimentos realizada em Shangai.

“Essa missão é um sinal visível do interesse da China em ampliar as aquisições de carne do Brasil”, disse, em nota, o gerente do programa Carne Angus, Fabio Medeiros, que está na China, integrando a delegação brasileira na China.

Nesta semana, representantes dos governos brasileiro e chinês se reuniram para discutir o comércio bilateral. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, informou ter pedido a habilitação de pelo menos 84 plantas frigoríficas. E recebeu a informação de que uma missão chinesa irá inspecionar as unidades em território brasileiro, com previsão de vir ainda neste mês”.

Exportação da carne bovina sul-mato-grossense apresenta aumento superior a 5% em 2018

Exportação da carne bovina sul-mato-grossense apresenta aumento superior a 5% em 2018
Fonte: Agrolink via CNA, 21/05/2018.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

“Mato Grosso do Sul apresentou, no primeiro quadrimestre de 2018, se comparado ao mesmo período do ano passado, um aumento de 5,6% na exportação da carne bovina in natura. Os dados são da Secex – Secretaria de Comércio Exterior, apurados pela Unidade Técnica do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS. “O volume exportado deste ano foi superior ao igual período do ano passado pelo fato de que os embarques para o mercado externo de janeiro a março foram mais vantajosos, já que abril não apresentou bom desempenho e foi menor que em 2017”, ressalta a analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira.

Foram totalizadas, entre janeiro e abril desse ano, mais de 40 mil toneladas de carne bovina exportada, rendendo uma receita superior a US$ 168 milhões.
No ranking dos principais importadores do estado, divulgados no último Boletim Rural, o Chile aparece em primeiro lugar, sendo responsável por 25% da receita. Países como Paraguai e Uruguai compõem agora a lista de clientes sul mato-grossense, ocupando 12º e 13º lugar respectivamente.

De acordo com as informações do SIPOA – Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal, o quadrimestre foi fechado com a produção de 288 mil toneladas de carne, e mais de um milhão de animais abatidos, número superior ao mesmo período de 2017″.

ANTAQ aprova repactuação do contrato da Libra em Santos e TUP em Paranaguá

ANTAQ aprova repactuação do contrato da Libra em Santos e TUP em Paranaguá
Na mesma reunião a Agência autoriza novo reajuste do contrato do TCP, também em Paranaguá/PR.
Fonte: ANTAQ, 21 de maio de 2018.

“A ANTAQ aprovou na última reunião colegiada, 17/05, a celebração de contrato de adesão entre a empresa Novo Porto Terminais Portuários Multi Cargas Logística LTDA e o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil visando instalação de Terminal de Uso Privado, no porto de Paranaguá/PR. No porto de Santos (SP), a agência aprovou o projeto executivo para repactuação do contrato da Libra Terminais, em Santos.

No caso do Novo Porto Terminais Portuários Multicargas e Logística Ltda, a ANTAQ observou que o terminal atendeu aos requisitos legais e normativos, estando, dessa forma, apta a celebrar, junto ao poder concedente, o correspondente Contrato de Adesão, visando à outorga de autorização para exploração de instalação portuária, na modalidade de TUP. O terminal possui uma área total de cerca de 2 milhões de metros quadrados. A previsão é transportar e armazenar granéis líquidos, sólidos, carga geral e conteinerizada.

Ainda em relação a Paranaguá, a ANTAQ determinou reajuste do contrato do Terminal de Contêiner de Paranaguá (TCP). De acordo com o voto relatado pelo Diretor Francisval Mendes, caberá a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) promover a compensação financeira dos valores pagos indevidamente pelo Terminal de Contêineres de Paranaguá – TCP, seja através de pagamento à vista ou compensação em futuros valores do referido arrendamento.

No caso da repactuação da Libra Terminais, a decisão da ANTAQ estabeleceu que ficará a cargo da CODESP autorizar a empresa sobre o início das obras de construção de um novo armazém no terminal (intitulado T37), a construção de laje no enclave e o reforço do terminal T33. O valor do investimento está estimado em R$750 milhões”.